iBOM | Bom Despacho vem se transformando na terra da Literatura



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Bom Despacho vem se transformando na terra da Literatura

Alberto Coimbra, a capa do seu livro “Impressões de Cinema” e a capa do livro “Semente Centenária”, de Geraldo Rodrigues
Publicado em 08/08/2017 08:45:37

TADEU ARAÚJO - Bom Despacho, sem dúvidas, vem se tornando a terra da Literatura. Em pouco menos de um mês vieram a lume nada mais do que cinco livros publicados por autores locais:Belchior (de Éder David), Tubo de Ensaio (de Ivan Ferreira dos Santos), Gandavos – A Alegria de Contar (coletânea - com Geraldo Rodrigues, João Batista Silva, Ronan T. Oliveira, Denise Coimbra e Tadeu de Araújo Teixeira. Impressões de Cinema (de Alberto Coimbra) e Semente Centenária (Geraldo Rodrigues – o Geraldinho do Engenho.)

Sem dúvida, a Academia Bom-Despachense de Letras, por sua presença, exemplo e atividades, tem contribuindo para esse “boom” de produção literária crescente a que estamos assistindo em nossa cidade. As três primeiras obras, eu já as apresentei a meus leitores, semana passada. As duas últimas são objeto e motivo de minha apresentação de hoje.

Semente Centenária (Geraldo Rodrigues da Costa)
“Semente Centeránia” é o 11º livro do já consagrado escritor e historiador do Engenho do Ribeiro. Essa está entre as mais importantes obras dele porque aqui se resgata magistralmente o que de mais importante há na vida de um povo: a história de sua educação.

Aqui se registra para sempre um momento grandioso do distrito: os 100 anos da fundação da Escola Maria Guerra. Em suas pesquisas, o autor levantou documentos como a ata da fundação deste estabelecimento centenário de ensino. Fundação que ocorreu em 15 de março de 1917. Foi uma data de incalculável repercussão e influência positiva. O ato dessa efeméride foi celebrado, em festa, pelos habitantes locais. No evento fizeram-se presentes as maiores autoridades e lideranças do município de Bom Despacho. Ali, registrou-se o comparecimento de Pedro Paulo Gontijo, presidente da Câmara e prefeito municipal de Bom Despacho de 1915 a 1920 e seu sucessor Antônio Guerra da Silva (1920 a 1923). A jovem mestra Maria Guerra que assumiu naquele dia a responsabilidade pelo funcionamento do educandário, onde seria regente e diretora até 1950 e com cujo nome se batizaria depois a própria escola. O livro revela também que prestigiaram aquele magno acontecimento de 15 de março de 1917 ilustres personalidades: o vigário da Paróquia, o juiz de paz. Também o Sr. Guilhermino Rodrigues da Costa, um dos fundadores e um dos grandes responsáveis por aquela auspiciosa conquista educacional.

Na páginas do livro, deparei também com a presença de meu avô paterno – Martinho Fidélis Teixeira, primeiro agende dos Correios de Bom Despacho e braço direito do Vigário Nicolau nas atividades paroquiais. E a seguir aparecem como participantes do evento histórico os nomes de outros conhecidos cidadãos bem como a população em peso do Engenho do Ribeiro.

Geraldo Rodrigues da Costa assim foi cultivando sua “semente centenária”, através de documentos, de testemunhos dos antigos e de sua vivência como ex-aluno da escola e da própria lenda vida da educação no Engenho, a Dona Maria Guerra de quem ele foi discípulo.

O escritor, na descrição desses cem anos da existência da escola, vai entremeando fatos, considerações e personagens de todo o período. Desse modo ele resgata não só a memória do estabelecimento, como também a memória de todo um povo e de sua povoação: o Belo Vale do Jardim do Picão.

Resta-nos louvarmos a dedicação e a capacidade do Geraldinho, que, nesse seu 11º livro editado, preserva a herança primorosa das tradições da comunidade e dos filhos do Engenho do Ribeiro.

Impressões de Cinema (Alberto Coimbra)
Alberto Coimbra por ele mesmo: “Minha vida é o cinema. Meu espírito revolucionário foi ao encontro de Brigite Bardot, François Trufaut, Jean Luc Godard e me fez avançar em direção à Sétima Arte e à contracultura dos anos 60.

Os grandes musicais de Hollywood, a parceria de Fred Astaire, Rita Hayworth e Audrey Hepburn provocaram em mim um olhar sobre a vida, como um grande filme.

Nasci em 15 de novembro de 1967, em Bom Despacho – MG. Vivi a infância numa Vila Militar com muitas brincadeiras de rua. Estudei História e Biblioteconomia na UFMG. Sinto-me um comunicador de cinema a fazer filmes na singeleza do cotidiano.”

Impressões de Denise Coimbra
Denise Coimbra, muitos anos fora de sua terra natal, voltou há pouco tempo e já se tornou uma das personalidades emblemáticas de Bom Despacho. Psicóloga e escritora, sua personalidade marcante e dinâmica a leva a exercer verdadeira e positiva liderança na Academia de Letras e no Jornal de Negócios. Atua como voluntária no grupo que sai às ruas plantando árvores e cuidando dos jardins. Participa também da APAC, associação que luta pela construção de uma prisão humanizante em Bom Despacho. Ela, que também já editou seu livro, fez a seguinte apreciação da obra literária de seu irmão:

Impressões de Cinema, segundo Denise, “é um livro singular. Uma pororoca literária. E sabe por que leitor? Nele um rio de palavras e experiências derrama-se num mar repleto de imagens, sensações e sentimentos com uma força arrebatadora. Ondas de conhecimento, informações e memórias, que o autor possui a respeito da Sétima Arte, levam-nos a surfar pelos clássicos do cinema mundial e brasileiro”.

Os semeadores de livros
É assim que lhes apresento, caros leitores, nossos dois mais novos semeadores de livros. Os semeadores de arte e de palavras, que nos previnem contra os semeadores de violência, de intolerâncias, de desagregação humana.

Foram cinco, em Bom Despacho, nesse final de julho e princípio de agosto.

Entre eles Alberto Coimbra, o filho de um lar de músicos, de literatos, de intelectuais. O filho de Jair Coimbra e de dona Zininha. Irmão, entre tantos, de Gilberto e Denise Coimbra, meus amigos fraternais e muito queridos.

Tadeu Araújo é professor, escritor e fundador da ABDL



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.