iBOM | A Escola da minha infância precisa de reparos urgentes



140x140
Bom Despacho (MG), 22 de setembro de 2017

A Escola da minha infância precisa de reparos urgentes

Prédio da Escola Miguel Gontijo (Foto: Google)
Publicado em 25/05/2017 19:56:57

DENISE COIMBRA - Na quarta-feira, ao deixar o consultório, avistei ao longe o professor Tadeu Araújo e o Zeferino sentados num banco da praça em conversa animada. Não deu outra. Aproximei-me. Encostei a bicicleta no banco e sem pedir licença já me sentia parte de um trio animado cuja prosa se estenderia até as onze horas.

Saliento que o mais interessante do nosso encontro foi receber, do professor Tadeu, o ofício do Rotary Club de Bom Despacho dirigido à comunidade bom-despachense solicitando uma contribuição financeira ou a doação de materiais de construção que serão utilizados na reforma “do nosso querido Colégio Miguel Gontijo”. Li atenta ao apelo, também a mim endereçado. Estudei lá os primeiros quatros anos escolares.

Dirijo-me ao Presidente do Rotary apresentando as seguintes sugestões:

• Discutir com a direção do Miguel Gontijo, funcionários, pais e alunos outras opções de arrecadação financeira ou doação de materiais de construção. Envolva-os nessa empreitada, pois ela diz respeito a eles, principalmente. Sugiro que a festa junina da escola tenha a arrecadação destinada para a referida obra.

• Propor aos gestores do campo da Associação que lá seja palco de um campeonato entre os alunos das escolas estaduais, particulares e municipais, cuja renda também seja doada.

• Durante a semana a escola poderia colocar barraquinhas para que os pais, estudantes, moradores e trabalhadores que transitam pela região possam comprar um lanche ou tomar o café da manhã de forma a contribuírem com a reforma tão necessária.

• Divulgar nos jornais e rádios da cidade essa campanha solidária encabeçada pelo Rotary. Sugiro que sejam realizadas entrevistas com diretores e ex-diretores, funcionários, pais, alunos e ex-alunos para que relembrem ou manifestem o seu interesse e apoio. Caberia também a contação de causos ocorridos nela ao longo de sua existência. Não devem ser poucos e devem existir ótimas histórias. Uma maneira de chamar a atenção para tão nobre causa. De antemão, já me disponibilizo.

• Fazer uma campanha junto aos empresários de Bom Despacho que poderão doar um percentual do lucro obtido durante o mês ou um semestre ainda esse ano. Eles sabem da importância que tem a responsabilidade social promovida pelas empresas para o crescimento das comunidades onde elas atuam.

• Verificar com a Prefeitura Municipal a possibilidade de intermediar, junto ao Estado, a liberação de recursos para a Escola. Ainda que todos saibamos que o Estado está “quebrado”. A Prefeitura Municipal de Bom Despacho poderá, quem sabe, realizar uma parceria com o Estado. Vale analisar a viabilidade dessa sugestão. Tenho mais amor do que conhecimento nessa área e por essa causa. Por isso, perdoem-me se o raciocínio for inválido.

Trago muitas lembranças do período em que estudei na Escola Estadual Miguel Gontijo, a mais importante delas: a competência das minhas professoras. Lembro-me bem de cada uma delas! Geni, Vera, Madalena e Maria Angélica. Impossível esquecê-las!

Ofertaram-me generosamente a disciplina, a inteligência, a crítica e a delicadeza. Trago-as comigo no ato de aprender e ensinar quando intermedio o conhecimento dos meus alunos.

Talvez, D. Geni não saiba, mas foram as avaliações e os incentivos recebidos que permitiram que eu escrevesse e publicasse o meu primeiro livro e a arriscar o segundo no ano vindouro.

Aos que me lêem, deixo uma frase de Rubem Alves: “Todo conhecimento começa com o sonho”. E o meu? Começou na escola da minha infância, que hoje e mais do que nunca precisa de reparos!

Denise Coimbra é psicóloga e escritora



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.