iBOM | João Xavier Rebelo: uma história de vida na Odontologia



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

João Xavier Rebelo: uma história de vida na Odontologia

João Xavier com a esposa, filhos, genros e netos
Publicado em 25/04/2017 10:01:16

TADEU ARAÚJO - Vou destacar nessa coluna o Dr. João Xavier Rebelo. Formado em Odontologia em Diamantina, demorou um pouco, mas transferiu-se para Bom Despacho. Aqui, numa época em que a cidade carecia ainda de um número maior de dentistas, ele exerceu sua profissão pela incrível marca de mais de 50 anos na ativa. Para Bom Despacho, ele trouxe sua irmã viúva com três filhas e ajudou-a a tocar o tradicional Hotel Santa Ângela e a criar as meninas como verdadeiras filhas. Sempre foi um espírito crítico bem humorado, gozador. Respeitoso, honrado e honesto, conquistou uma legião de amigos que muito o apreciam e curtem. Profissional competente, hoje aos 88 anos, exerceu com dedicação a Odontologia por mais de meio século. Aqui se casou e constituiu uma bela família. Certamente Dr. João Xavier Rebelo é uma das personalidades de destaque no município e tem seu nome gravado na vida e na história de Bom Despacho, com cujo povo se identificou e a quem prestou inestimáveis e dedicados serviços em sua nobre profissão.

Hoje, Bom Despacho que, o acolheu como filho, tem muito a agradecer-lhe.

Biografia

João Xavier Rebelo nasceu em Pitangui, em março de 1929. Ficou órfão de mãe muito cedo, sendo criado pela tia Maria, a quem todos chamavam de Vó Maria. Seu pai, Odorico Xavier, era delegado em Pitangui.

João Xavier fez os estudos primários em Abaeté onde era colega e muito amigo dos jovens irmãos Mário e Tarcísio Quirino (Reco). Em Dores do Indaiá, com os padres sacramentinos, fez o ginásio. Essa época marcou muito sua vida. Nasceu nele um grande amor a Nossa Senhora, incentivado pelos padres professores, através do fundador da Congregação dos Sacramentinos, Padre Júlio Maria. Residiu em Belo Horizonte, onde fez o científico e trabalhava na Sul-América.

Cursou Odontologia em Diamantina, estudando e trabalhando para se manter e se formou na segunda turma daquela instituição. Um fato marcante daquela época foi a viagem que realizou junto com outros colegas para o Rio de Janeiro, a fim de sem encontrarem com o presidente Juscelino Kubistchek a quem foram recorrer para pedirem benfeitorias para a Escola de Odontologia de Diamantina. Saíram sem nada agendado com o Presidente e após alguns dias de chá de cadeira, Juscelino os recebeu. Estudantes, com parcos recursos, depois desse encontro, o Presidente perguntou do que eles mais precisavam e eles foram unânimes em responder: comida e transporte para voltarem para Diamantina.

Já formado, trabalhou em Belo Horizonte e em Leandro Ferreira. Vindo passar o réveillon em Bom Despacho, gostou da cidade e, a convite do amigo Evandro Malaquias, para cá transferiu seu consultório e passou a exercer aqui a Odontologia. Junto com ele trouxe sua irmã Íris, viúva com três filhas, que tomou conta do Hotel Santa Ângela, na Praça da Matriz, num imóvel em cujo local, mais tarde, se construiu o Hospital Dr. Miguel.

Após dois anos de namoro e de noivado, casou-se com a jovem Sílvia, filha de Vicente Assunção, proprietário da Casa Assumpção, e de Dona Prosperina. Tiveram 3 filhos: Carla, casada com Márcio, com os filhos Karina e Lucas. Heloísa, casada com Vicente, com os filhos Fernanda e João Vicente. E Cristiano que esposou Fabíola e tiveram os filhos Vítor, Cristina e Ana.

Dr. João Xavier considera também como filhas as sobrinhas Sandra, Sueli e Maria das Graças, pois ele auxiliou a irmã Íris na educação delas. Esse sentimento de paternidade é retribuído por elas que o têm como pai.

Ele trouxe de Pitangui o gosto pela pescaria e, junto com alguns amigos, construiu um rancho à beira do São Francisco, local de lazer para toda a família. Aprendeu a pescar com seu pai e transmitiu para seu filho Cristiano o gosto de pescar e o gosto também pela Odontologia.

Dividiu o consultório por alguns anos com o Dr. Augusto do Guilo e por muitos com o Dr. Guilherme Gontijo do Chico Marques. Mais tarde teve o privilégio e o orgulho de trabalhar com o filho, Cristiano, até se aposentar.

Sua filha Heloísa afirma com satisfação: “Meu pai é uma pessoa carinhosa e que sempre teve a família em primeiro lugar em sua vida.” E podemos acrescentar: ao lado da esposa Sílvia, uma companheira ideal, de acentuados valores cristãos e intelectuais, junto com quem Dr. João construiu sua bela biografia, enriquecida por seus queridos descendentes.

Tadeu Araújo é professor e escritor



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.