iBOM | Com a comunidade em ação todos nós somos um só



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Com a comunidade em ação todos nós somos um só

Imagem ilustrativa
Publicado em 15/04/2017 14:25:33

DENISE COIMBRA - No dia 29 de março tive uma experiência tão significativa que não poderia deixar de compartilhar. Minha amiga Flaviana convidou-me para participar de um encontro da Rede SESC – Ação Comunitária na sede da instituição, localizada no bairro Jaraguá.

A Rede é um espaço coletivo: neste sentido privilegia a integração de instituições públicas e privadas, além de ONGs, associações de bairros, coletivos e lideranças comunitárias.

Participaram do encontro representantes da secretaria municipal de Educação, CEMEIS (Dª Joesse de Queiroz, Nossa Senhora Auxiliadora, Professora Valdira Rezende, Professora Eraída Alves, Jacinto Salviano da Silva, Dr. Hugo Marques Gontijo e Professor Elvino Paiva), escolas municipais Dona Duca e João Dornas Filho, secretaria municipal de Saúde – NASF, Lions, Rotary, Metástase do Amor, Coletivo Cultural Campo de Consciência (do qual faço parte), Tipura Núcleo de Educação e Cultura, Conselho Tutelar, ABAP, APAE, Flaviana (consultora da Associação de Deficientes Físicos de Bom Despacho), Quilombola Carrapatos da Tabatinga, Grupo Independente Mímicos Blacks, D. Alcione, liderança comunitária do bairro Simião Ferreira, associação comunitária do bairro São José e a Câmara Jovem de Bom Despacho.

A presença dos representantes das secretarias municipais de Educação, Cultura, Esporte e Desenvolvimento Social de Martinho Campos, além do CRAS, APAE e da associação Corrente do Bem demonstrou a força irradiadora e a abrangência de ações dessa natureza.

A Rede tem Catira: nos encontros, que são mensais, reserva-se um tempo para que os participantes possam conhecer-se, oferecerem experiências e saberes. Acima de tudo, cooperar. E por que fazem isso? Porque a Catira visa fortalecer o diálogo e articulação para que ocorra a integração comunitária.

Durante a Catira, busca-se atender prontamente a demanda do produto ou serviço solicitado porque o objetivo dessa proposta é que as ações contemplem a expectativa daqueles que necessitam. Na Catira, todos ganham porque cooperam! O que move a Rede é a solidariedade, base para o desenvolvimento social e geração de renda.

À medida que a troca de experiências favorecia a construção de parcerias efetivas pude perceber que a Catira é a maior potência desse encontro. Por meio dela, aquele que solicita recebe o que pede porque a lógica da Rede é o envolvimento de cada um com todos. E isso é extremamente valoroso porque ela estimula a conexão reforçando a partilha de valores e objetivos comuns.

Participar do encontro da Rede SESC – Ação Comunitária para mim foi altamente significativo porque tive a oportunidade de conhecer pessoas e instituições de Bom Despacho que vivenciam uma realidade de trabalho e de cidadania ainda desconhecida por muitos, arrisco a afirmar. E não deveria ser assim.

Os esclarecimentos sobre a atuação da ONG Metástase do Amor “responsável pela promoção de eventos com foco em prevenção e de ações de assistência social para pacientes com câncer e seus familiares”, a solicitação de apoio feita pela Sandra do Quilombola Carrapatos da Tabatinga para que sejam realizadas palestras sobre educação e saúde para a população negra e o contundente depoimento de D. Alcione, líder comunitária do Simião Ferreira sobre ociosidade, drogas e juventude elucidaram, para mim, o caminho árduo e muitas vezes solitário que muitas pessoas percorrem ainda em nossa cidade. Em pleno século XXI, o baixo envolvimento coletivo com a solução dos problemas que nos afligem me assombra.

Estar presente, ouvir as demandas, as angústias e inseguranças. Testemunhar alegrias, sonhos e utopias da Rede provocou em mim uma reflexão. O que se constrói a cada encontro é também a poesia da vida. Cada ação é um canto solene da terra onde nascemos ou na qual escolhemos viver. Quando agimos em conjunto, mantemo-nos humanos sensíveis. Cultivamos e ampliamos a nossa memória: afetiva, histórica, social e coletiva. Por meio de trocas e experiências reforçamos nossos sentimentos de pertencimento e afinidade com “as gentes” e lugares de nossa cidade.

Desde o início ama-se a Rede e dela já não é mais possível sair incólume. Por intermédio de Carla Santos, a analista de serviços sociais responsável por facilitar o encontro, com sua simpatia, profissionalismo e dedicação tem-se a convicção de que quando a comunidade entra em ação todos somos um.

“Somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos. Sem memória não existimos, sem responsabilidade talvez não mereçamos existir” (frase atribuída ao escritor português José Saramago).

Denise Coimbra é psicóloga e escritora



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.