iBOM | Escola Maria Guerra: 100 anos de educação em Bom Despacho



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Escola Maria Guerra: 100 anos de educação em Bom Despacho

Professoras da Escola Maria Guerra
Publicado em 23/03/2017 15:55:09

TADEU ARAÚJO - Minha coluna tem como personagens mais de uma dezena de diretoras, centenas de professores, funcionários e milhares de alunos que em cem anos passaram pela Escola Estadual Maria Guerra do Engenho. Uma menção especial à minha mestra, aquela que me alfabetizou, abrindo as portas do mundo e do conhecimento para mim, no ano de 1950. Dona Maria Guerra, a primeira diretora, professora e patrona desse educandário que orgulha a toda a população daquelas bandas do Rio Picão.

O livro do centenário

Cem anos. A Escola Estadual Maria Guerra completou cem anos no dia 15 de março de 2017. A história de seu centenário virou um livro escrito por Geraldo Rodrigues da Costa, o Geraldinho do Engenho, poeta, cronista e historiador do Engenho do Ribeiro. Breve ele será publicado.

Comemoração

No 15 dia de março último, na parte vespertina, houve uma cerimônia marcante do centenário na escola. Abriu o evento um espetáculo cênico-teatral muito aplaudido, dirigido pela professora Luciene A. Silva. Alunos que ela caracterizou eram chamados pelos nomes de antigas mestras do estabelecimento e de pessoas que, há cem anos, estiveram presentes no ato de instalação da Escola Maria Guerra. Entre essas as mais altas autoridades e líderes do Engenho e da cidade de Bom Despacho em 1917. Os nomes de todos eles estão mais adiante na ata da fundação da escola.

Homenagem a Dona Emília

Houve uma homenagem especial a uma ex-aluna de dona Maria Guerra, dona Emília Santos, única professora ainda viva que trabalhou com ela e que em 1950 a substituiu como diretora.

Números artísticos

Cada professora preparou sua classe e as crianças participaram festivamente da cerimônia com danças, músicas, jograis, declamações de poemas, três deles de autoria dos próprios alunos. A Banda de Música do Sétimo Batalhão, ultimamente renovada e revitalizada, abrilhantou aquele momento com belíssimas execuções, ouvidas com encanto pelos presentes, especialmente, pelos meninos.

Poesias para o centenário

Minha Escola

I - Uma casa tão singela/ De maneira tosca cheia de nó/ Pau-a-pique barreado/ Amarrada de cipó./I I- Duas portas/ Oito janelas/ Um quadro que/ Já nem era negro mais.III – Também as carteiras/ Já não eram tão novas/ Mas havia muito amor/ E paz no coração/ Faltava quase tudo/ Só não faltou/ Carinho e dedicação.IV – Ah! Ia me esquecendo!/ As paredes eram de terra/ E a professora / Chamava-se Maria Guerra/V – Só não usava varinha/ Mas na verdade foi/ Nossa fada madrinha.
(Autor: Geraldo Rodrigues da Costa – Geraldinho do Engenho.)

Minha Escola Querida

I - Na escola Maria Guerra/ Há muito para se aprender/ Muitos amigos que eu possa conhecer/ Brincar me divertir e aprender a ler./ II - Na minha escola eu conheço/ Várias matérias novas/ Como matemática/ Que é bem prática./ III - A nossa escola tão querida/ Neste ano há de completar/ 100 anos de dedicação e de vida. IV - Por vários caminhos passei/ E em muitas escolas estudei/ Uma delas a Escola Maria Guerra/ Da qual jamais me esquecerei./ V - Nossa escola começou numa casa/ Com dona Maria Guerra na diretoria/ Dona Geralda como professora/ Com os anos ela foi evoluindo/ E aqui hoje estamos progredindo.
(Autor - João Victor Silva Alves – 7º Ano)

Números da Escola hoje

A Escola Maria Guerra, no centésimo ano de sua fundação, tem como diretora a professora Ana Márcia de Freitas Andrade, no cargo desde junho de 2011. Tem 184 alunos do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano. Oferece Educação Integral e Integrada para 75 alunos do Engenho do Ribeiro e de seu entorno rural. Metade de seus professores e funcionários de hoje são ex-alunos da escola, incluindo a diretora Ana Márcia.



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.