iBOM | Datas especiais: incentive a fantasia enquanto possível



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Datas especiais: incentive a fantasia enquanto possível

Imagem ilustrativa
Publicado em 20/01/2017 17:35:12

DÉBORA RODRIGUES - Se tem uma coisa que eu amo são datas especiais. Sério, gosto muito mesmo. E sabe de quem é a culpa? Dos meus pais. Eles (principalmente minha mãe) sempre fizeram questão de deixar as datas especiais bem marcadas na minha memória.

Na páscoa, o coelhinho já havia passado quando eu acordava. Geralmente havia vários ovos de chocolate em volta da minha cama.

No dia das crianças, ao acordar meu quarto já estava todo enfeitado, cheio de presentinhos, as vezes café da manhã também. Era um sonho!

No meu aniversário era mais especial ainda. Essa era e continua sendo minha data especial preferida. O dia era todo dedicado a mim. Eu que escolhia o café da manhã, o cardápio do almoço, as coisas da festinha. Depois de mais velha, até onde ir à noite. Eu me sentia, de fato, uma rainha! Por que princesa era pouco para aquele sentimento.

No natal, rolava sapatinho na janela, espera ansiosa para que a noite passasse e Papai Noel viesse deixar meu presente, o que sempre acontecia. Com tamanha dedicação, acreditei fielmente no bom velhinho até meus sete anos. Que tristeza foi descobrir que ele não existia.

Ah! Apesar de não ser uma data, a Fada do Dente também deve ser citada, pois é uma forma de cuidar. Ela passava levando meus dentinhos e deixando algum dinheiro.

Com o passar dos anos, as fantasias tiveram fim, mas o amor e o cuidado, não. Hoje minha mãe tenta colocar na minha cabeça que eu cresci e que aniversários são datas normais. Para mim, não são.

A cada data dessas meus pais se dedicavam para que eu me sentisse especial, amada, necessária. Com o carinho que tinham com as preparações eles estavam demonstrando todo o amor que sentem por mim.

Já pensou em fazer seu filho se sentir assim? Tente! Seja com gestos, palavras, seja na páscoa, natal, aniversário, dia das crianças ou qualquer outro dia que você escolher. Muitas vezes não demonstramos às crianças o quão especiais elas são. Não as trate como mini adultos, incentive a fantasia até quando for possível. Faça aquele que você ama se sentir único e exclusivo.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.