iBOM | Exemplo de amor e dedicação ao esporte em Bom Despacho



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Exemplo de amor e dedicação ao esporte em Bom Despacho

Equipe vice-campeã da categoria 2000-2001 no 9º campeonato regional UCASF
Publicado em 29/12/2016 10:45:41

FABIANO OLIVEIRA - Ascânio Silva, bom-despachense, servidor público municipal, graduado em Gestão Pública, curso de técnico de futebol de base, curso de gestão em projetos e MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fabrício Paulino, bom-despachense, servidor público estadual, graduado em Engenharia Ambiental.

O que têm esses dois em comum? A resposta é simples: o amor pelo esporte. Ambos são treinadores de futebol de base.

Ascânio Silva iniciou nas categorias de base do Operário do bairro São José, passando pelo projeto Bom na Escola, Bom de Bola do Grêmio Esportivo Tiradentes da Policia Militar. Mais tarde, foi treinador de base do Esplanada, categoria 2002.

Fabrício era treinador de base do Famorine. Também foi ser treinador de base do Esplanada, categoria 2000. Em 2014, as bases do Esplanada sagraram-se campeões municipais nas categorias 2000, 2001 e 2002.

Em 2015, Ascânio Silva e Fabrício tiveram a ideia de montar um projeto de longo prazo. Porém, por questões de infraestrutura, transferiram para a Associação Atlética Bom-despachense. Durante o ano de 2015 trabalharam na montagem da equipe, buscando jovens que poderiam integrar a base da Associação sub 16. Com os amistosos foram desenvolvendo o projeto. Buscando sempre novas formas de treinamento que pudessem aproximar ao máximo as equipes de base dos profissionais.

Com uma equipe já montada, participou do 8º campeonato regional UCASF, ficando nas semifinais.

Neste ano de 2016, com equipe já montada, participou da 9º campeonato regional UCASF sagrando-se vice-campeão regional. Outro fato importante é que dois atletas dessa equipe foram para Belo Horizonte: Gabriel (2001) e Tássio (2000), ambos foram para o Bom Sucesso de Confins.

Segundo Ascânio e Fabrício, o saldo é positivo pois, sem ajuda financeira, os dois bancaram o campeonato com viagens e arbitragem. Ascânio Silva relatou que a situação só não foi mais difícil porque a prefeitura ajudou com algumas viagens e os atletas também contribuíram na medida do possível.

Quando há organização na montagem das equipes e tendo ajuda financeira, com certeza os resultados acontecerão. O fato lamentável para o esporte é que Fabrício deixou a função de treinador da Associação, por questões pessoais. Ele irá acompanhar seu filho Tassio no Bom Sucesso e ajudará o esporte fora dos gramados. Ascânio Silva também deixou a Associação. Ele será o diretor de futebol da Liga Municipal de Desportos, onde deverá trabalhar pela organização do futebol amador e principalmente das bases de nossa cidade e região.

Ascânio e Fabrício pertencem ao seleto grupo dos que ainda persistem na manutenção de equipes de base. Com tantas dificuldades que enfrentam as equipes amadoras, os resultados ainda aparecem. Ascânio Silva ainda disse que o poder público, empresários e pais precisam investir pesado para que as equipes montem suas categorias de bases. A cada ano menos jovens estão participando do esporte, principalmente do futebol de base. Em menos de 5 anos as equipes de base, por falta de recursos, perderam mais de 60% dos atletas. Estas evasões de atletas dos campos de futebol repercutem de forma negativa em outras partes da sociedade, principalmente na criminalidade e no uso de drogas entre jovens.

Quero aqui desejar um próspero ano novo a todos os leitores, amigos, colegas e aos amantes honestos do nosso esporte.

Fabiano Oliveira, repórter, comentarista e cronista esportivo



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.