iBOM | Se 2016 foi cheio de emoções, que venha um 2017 melhor



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Se 2016 foi cheio de emoções, que venha um 2017 melhor

Imagem ilustrativa
Publicado em 16/12/2016 05:55:43

DÉBORA RODRIGUES - Mais um ano está chegando ao fim e a impressão que tenho é que ele passou voando. 2016 foi cheio de emoções, para mim particularmente, mas para você que me lê não foi muito diferente, pois você é brasileiro e nosso país passou (e passa) por poucas e boas.

Em 2016 vimos um dos casais mais queridos do Brasil se separar (William Bonner e Fátima Bernardes) e muita gente acreditar um pouco menos no amor por esse motivo. Coisa que não entendo, visto que nunca vi os dois prometendo aos fãs que ficariam juntos para sempre. Nós e nossa mania de criar expectativas no outro.

Vimos Dilma Rousseff ser deposta e o país ficar dividido: um lado dizendo que isso era um golpe contra a democracia e outro dizendo que democracia era poder depor um presidente quando seu trabalho não estiver sendo satisfatório.

Vimos o Brasil sediando uma Olimpíada e sendo elogiado no mundo tudo. Eles que não sabem os danos deixados desde a Copa do Mundo de 2014.

Ivete Sangalo soltou do palco a frase “Quem é essa aí, papai?” ao ver seu marido conversando com uma mulher em seu show e mostrou a todas nós que insegurança não tem nada a ver com aquilo que pensávamos. É uma particularidade nossa e não da visão que o outro tem de nós.

Em 2016 o ditador da Coréia do Norte Kim Jong-un revelou ao mundo que o país estava fazendo testes com uma bomba nuclear, deixando todo o planeta assustado e temendo o que está por vir.

Tratando-se de fatos inusitados, Jon Snow apareceu em uma farmácia no Rio de Janeiro. Quem diabos é Jon Snow? Pergunte para o seu conhecido mais próximo que seja fã de Game of Thrones.

Se o país vai mal na política, Bom Despacho vai bem, obrigada. Em 2016 nós percebemos que para ser prefeito de uma cidade é necessário ser um bom administrador e votamos com muita sabedoria nas eleições municipais.

Fidel Castro, outro ditador amado e odiado na mesma intensidade, morreu recentemente deixando muitos tristes e outros muitos aliviados.

Os Estados Unidos elegeram Donald Trump como presidente em eleições acirradas, deixando o mundo todo revoltado pela escolha dos americanos, que influencia a todos nós.

Vimos Wendell Lira, jogador desempregado que atuava na quarta divisão ganhar o prêmio de “gol mais bonito” após disputar o título com Messi. Wendell nos mostrou que tudo é possível quando você faz seu melhor.

Nos últimos dias vivemos a tristeza de perder vários brasileiros na tragédia com o voo da Chapecoense, mas com isso podemos reascender nossa esperança, vendo o mundo todo se compadecer da nossa dor e ajudar como cada um pôde.

2016 foi cheio de emoções e espero que 2017 também seja cheio de bons acontecimentos, porque viver no marasmo não é comigo. Vamos ver o que esses últimos dias do ano ainda nos reservam.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.