iBOM | Padre Paulo Dias Barbosa: uma vida a serviço da Igreja



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Padre Paulo Dias Barbosa: uma vida a serviço da Igreja

Padre Paulo durante celebração de missa em BD
Publicado em 28/11/2016 22:07:22

TADEU ARAÚJO - Esta crônica, por motivo de erro técnico, não chegou a tempo à redação do jornal na semana passada. Por isso a publico hoje com algum atraso. Assim, respondo aos leitores que têm perguntado por que pela primeira vez em mais de 20 anos não saiu o meu artigo neste semanário.

Convite para o Jubileu de Rubi

Padre Paulo é hoje vigário da Paróquia Bom Pastor de Abaeté, da qual recebi o seguinte convite para comemorar esta data tão cara para ele:

“A Paróquia Bom Pastor, em suas comunidades, pastorais e movimentos, tem a grata satisfação de convidar você e sua família para o Jubileu de Rubi Sacerdotal de Padre Paulo Dias Barbosa. São 40 anos de missão, sendo sacerdote da Santa Igreja de Deus, a serviço do Bom Pastor e do povo de Deus. Venha elevar ao pai uma ação de graças pelo Dom do Ministério Sacerdotal de Padre Paulo, celebrando com ele a Eucaristia”.

Comitiva de BD

Nesse dia partiu de nossa cidade uma grande comitiva de seus amigos que aqui deixou, do reinado e das três paróquias que ele aqui dirigiu – a de Nossa Senhora do Bom Despacho, São José e São Vicente.

 

Mensagem recebida

Junto com esse convite dirigido a mim e ao Jornal de Negócios, recebi um texto em homenagem ao Jubileu de Rubi do Padre Paulo, assinado somente com o título acima. O jornal e eu juntamo-nos a todos que conhecem e admiram o Padre Paulo, publicando essa bela página que nos chegou às mãos nesta semana:

Padre Paulo: uma vida a serviço da Igreja

Como é bom servir. Como é gratificante sentir, viver, conhecer e amar Jesus através de um seu representante na terra. Um sacerdote fiel à sua doutrina, aos seus ensinamentos, aos seus exemplos de vida.

Os paroquianos de Bom Despacho são felizes. Tiveram o privilégio de conhecer o Cristo de jeito novo. Cristo vivo. Ativo. Ressuscitado e presente, nos dias de hoje. Felizes por serem caminhantes com Ele. Solidário. Amigo da verdade, presente na pessoa do Padre Paulo.

Padre Paulo esteve em nossa comunidade por 16 anos, de fevereiro de 1990 a novembro de 2006. Ele está completando 40 anos de sacerdócio atuante. E 40 anos mostrando um Cristo real, humano e divino.

Padre Paulo serve também como carpinteiro, pedreiro, pintor, mestre, professor, profeta e acima de tudo amigo. Como Jesus ele está presente junto aos fiéis leigos, nas tristezas, nos sofrimentos, nas decepções, nas alegrias, nos festejos, nas celebrações litúrgicas ou sociais. Está presente nas vidas das pessoas em suas vitórias e em seus fracassos.

Em Bom Despacho, à frente do Reinado, realizou trabalhos dignificantes. Estudou, com os dançadores de cada corte, o porquê do nome, do significado, do sinal marcante de cada corte. Mostrou a mensagem, o carisma, o dom específico de cada um, na vivência e na ação.

Padre Paulo cuidou e cuida da construção de templos – casas, lugares de oração de forma zelosa, empolgante, amorosa. Olha a pintura. Combina cores. Verifica pisos. Vidraças... Carismático, piedoso e humilde, cuida também da Igreja espiritual. Igreja povo. Gente humilde que o acompanha com amor e fé. Gente de Deus e templo do Espírito Santo,

Hoje nós seus paroquianos e amigos estamos em ação de graças. Saudosos, agradecemos a Deus por termos sido privilegiados com a presença e ação evangelizadora de padre Paulo. Sentimos que, em Bom Despacho, sua pastoral foi de ação e oração. Foi tempo de paz espiritual. Tempo de confiança e esperança. Tempo de amor. Tempo de amizade. Tempo de fortaleza e piedade. Deus o proteja e o abençoe, por seus 40 anos de sacerdócio. .

 

Padre Paulo: opiniões minhas e de outras pessoas

Entusiasmo

Na palavra entusiasmo, na sílaba “tu” está embutida o termo grego teo (deus). Padre Paulo nos transmite sempre muito entusiasmo na suas convivências e naquilo que faz. Padre Paulo carrega Deus dentro de si.

Cultura e história

Padre Paulo conhece mais da cultura e da história de Bom Despacho que a maioria de todos nós. Com ele tomei contato com fatos interessantíssimos da cidade, acontecidos há mais de 200 anos. De pessoas que ajudaram a construir nossa memória. Muito ele aprendeu com o Dr. Nicolau Teixeira Leite e outros conhecedores de nosso passado. Era um estudioso dos tombos da paróquia. Livros em que os vigários relatavam a vida de nossos habitantes desde o seu nascimento, seus feitos, até suas mortes. Pena que o principal livro de Tombos que guardava relíquias de nossa terra e de nosso povo e que serviu de inspiração para o livro do Dr. Laércio, aquele livro dos tombos dos começos dos anos de 1800, desapareceu. Aproveitamos para fazer um apelo para quem o tem em sua posse: por favor, devolva essa relíquia de nosso patrimônio municipal. Todos os filhos de nossa terra lhe agradecerão.

Reinado

Padre Paulo, em Bom Despacho, “escarafunchou” tudo sobre a maior festa popular-religiosa de todos os tempos do município. Desde seu início lá pelos anos de 1853. Ele sabia o nome de todos os capitães dos cortes, vivos ou de seus ancestrais. Punha-se à frente das comemorações, impôs estatutos e normas segundo as mais puras tradições. Despertou lideranças. Era muito querido pelos dançadores de Nossa Senhora do Rosário. No seu tempo o Reinado ressuscitou para se tornar a grande festa que é até hoje na cidade.

Liderança positiva

Conheço poucos lideres comunitários da grandeza do Pe. Paulo. É que ele tem um dom inato: poucos como o Pe. Paulo conseguem delegar tarefas e reunir outras lideranças em volta de si, feito ele fazia. Nos ritos, festas, construções religiosas em que ele assumia a frente, logo despertava pessoas prontas a colaborar. Um paroquiano dele lá do Campo me contou o seguinte: Logo que chegou aqui o Padre Paulo queria criar uma sala (creio que de costura) para profissionalizar jovens e adolescentes nesse ramo. Ele reuniu alguns colaboradores e, poucos dias depois, o local estava escolhido e as máquinas começaram a chegar. Era assim que ele agia, em equipe, que o digam as lideranças que o ajudaram a construir a Igreja da Paróquia de São José

Amizades

Outro dom que sempre admirei nele foi a facilidade de fazer amigos. Pela vida afora Padre Paulo vai colhendo amigos como quem colhe jabuticabas no pé: de mão cheia, aos punhados. Aqui, em Quartel Geral, em Abaeté. Amigos de variadas idades, classes culturais ou sociais Como a raposa do pequeno príncipe, quem o conhece de repente se vê cativado por ele. Ao mesmo tempo em que facilmente ele se deixa cativar para o rol dos nossos amigos muito queridos.

Salve Padre Paulo, 40 anos de sacerdote e um ser humano que vale a pena conhecer.

Tadeu Araújo é professor e escritor



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.