iBOM | Faleceu Santina: de luto a literatura bom- despachense



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Faleceu Santina: de luto a literatura bom- despachense

Santina e William com os filhos e netos
Publicado em 25/10/2016 10:47:47

TADEU ARAÚJO - Em 15 de outubro, 2016, Santina nos disse adeus. Foi fazer poemas no céu com Cecília Meireles, Clarice Lispector, Florbela Espanca, Cora Coralina e outras poetas da língua portuguesa que ela apreciava e que tanto a inspiravam em seus poemas.

Dentre seus escritos, ofereço aos leitores o último poema, feito em homenagem ao seu bisneto, Salvador, que espera na barriga da neta dela para nascer. Infelizmente Salvador não vai conhecê-la, senão pelas pinturas e pelas fotos dos álbuns de família. Então amará a sua bisavó, uma mulher bonita e carinhosa, cujos lindos versos, com certeza,ele vai ler e apreciar,um dia, no tempo certo.

Sapatinho Vermelho
(O último poema)

Ela cresceu e eu nem percebi
Agora ela está envolvida em bordados
E laços de fita
Aonde tece e borda sonhos...
Muitos pontos pontuam
E encadeiam a vida
Novelos de lã a tricotar afetos
E esperanças que alegram um começo...
A delicadeza desliza em pontos de sombra,
Matiz e paris.
É o bordado, é o tricô enfeitando o tempo.
Nesse tricotar de passar tempo,
Ela, a minha doce neta,
Perpassa nos novelos de lã
Um significado especial
E muitos projetos para o seu bebê.

Nos sapatinhos de lã e nos bordados
Que matizam sonhos
Há uma significativa espera para dias futuros.
E nós iremos juntos,
Construindo esperanças para aquilatar o caminho.

Agora, envio pra você, pequeno Salvador, as chaves mais lúcidas,
Para que seus caminhos
Possam lhe proporcionar tudo de bom.
Possam ainda conduzi-lo para o bem,
Para o conhecimento
Que irão construir e mover a sua história.
Bênção da Vó e de sua futura bisavó,
Santina

Dados biográficos

Dados para serem guardados e publicados, talvez, breve, nos anais da Academia Bom-Despachense de Letras, que Santina ajudou a fundar, e da qual vinha sendo uma das mais ativas e participantes filiadas. Academia onde ela deixou saudades e ausência muito sentida.

 Santina Mendes Costa, professora, cronista e poeta, nasceu em 24 de dezembro de 1934 (numa luminosa e poética noite de Natal), em Bom Despacho. Casada com William Costa, teve dois filhos: Waleska A. Costa e William Sherman Costa, sendo seu genro José Osvaldo Cardoso e sua nora Ruth Camargo Rizel. Netos: Rita Maria Cardoso, Ana Luíza Cardoso, Daniel D. Costa e Raissa Costa.

Um bisneto, Salvador, que está a caminho, filho da neta Luíza.

Tadeu Araújo é professor e escritor



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.