iBOM | Respeito e amor estreitam relação de pais com filhos gays



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Respeito e amor estreitam relação de pais com filhos gays

Publicado em 19/08/2016 09:23:17

DÉBORA RODRIGUES - Andei pensando em como abordar o tema do dia dos pais este ano, visto que já fiz isso várias vezes. Não queria ficar repetitiva e não queria deixar de falar sobre essa data. Nesses devaneios, fui pensando no relacionamento de meus amigos com seus pais, até chegar no relacionamento de meus amigos homossexuais com seus pais e é isso que abordarei: minha visão do relacionamento de meus amigos gays com seus pais.

Bom, tenho amigos gays de todas as idades (assim como héteros). Alguns gostam de mostrar o tempo todo sua orientação sexual, já outros preferem não falar nada. Respeito ambos, cada um sabe de si. Mas o que mais os diferencia é o relacionamento que estabeleceram com a família.

Tem um que é um encanto de pessoa: lindo, educado, se veste bem, é querido por todos. Seu pai e sua mãe sabem de sua orientação sexual, porém, a mãe não aceita muito bem a ideia, ao contrário do pai, que recebe a ele e seus namorados em casa numa boa. Isso é amor. O mais legal é que mesmo não aceitando com facilidade, a mãe está tentando e outro dia até convidou o filho e seu companheiro para a casa dela. Eles até acabaram dormindo por lá. E sabem por que ela fez isso? Por amor. Esse meu amigo gosta mesmo é de “namorar sério” e esse gesto da mãe alegrou seu coração e surpreendeu a todos, positivamente.

Tenho outro amigo que nunca contou aos seus pais que é gay, por que algumas coisas não precisam ser ditas. Apresentou o namorado como um amigo e almoça na casa do pai ou da mãe com ele todos os domingos. Dormem juntos e está tudo bem mesmo. Todos sabem que eles são mais que amigos e está tudo bem assim, nesta casa. Isso é amor.

Um outro é mais velho que os anteriores e também nunca disse nada em casa. Demorou para se aceitar e só fala de sua sexualidade com os amigos mais próximos. Seus pais, é claro, sabem de sua orientação sexual e não tocam no assunto, por que sabem que isso magoaria muito o filho. Mas tudo bem, por que ele não sente vontade nenhuma de apresentar alguém para a família ou ter um relacionamento sério. Seus pais o respeitam. Isso é amor.

Tem outro que é novinho e também não toca no assunto em casa. E adivinhem? Todos sabem! Ele é um filho super amado, querido, o orgulho da família. Lembram que algumas coisas não precisam ser ditas? Ele é respeitado e sabe que quando quiser terá apoio incondicional. Isso é amor, gente!

O que vi do relacionamento de meus amigos gays com seus pais é que eles foram iguaizinhos ao meu com os meus. Cheio de coisas que não precisavam ser ditas, pois era óbvias, com altos e baixos e muito amor!

Seja pelo motivo que for, aproveite esse dia dos pais (que assim como o dia das mães, aniversário, natal, é só uma desculpa nossa para estar perto de quem se ama), para retribuir tudo isso que você recebeu. Os pais erram sim, mas na maioria das vezes, tentando acertar. Celebre, perdoe, ame e curta muito sua família todos os dias. Feliz dia dos pais!

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.