iBOM | Amor é o melhor remédio para o sucesso dos filhos



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Amor é o melhor remédio para o sucesso dos filhos

Imagem ilustrativa
Publicado em 23/07/2016 22:54:02

DÉBORA RODRIGUES - A maioria dos pais já tem idealizada em sua cabeça a trajetória que desejam para seus filhos. Visualizam uma profissão que lhes dê um bom dinheiro e sucesso de forma geral. Sonham pelos filhos e os criam da forma que, pensam, eles atingirão aquele objetivo tão sonhado. Esses pais costumam ser rígidos e depositam nos filhos tudo aquilo que querem que eles se tornem.

Em meio a essa confusão, o ser que se forma não saberá mais distinguir o que é vontade dele e o que ele aprendeu que deveria ser.

Claro que isso não é crime. São pessoas lidando com outras e expectativas são de fato depositadas (mesmo que erroneamente) naqueles em que convivemos. Em meio a essa vontade de que os filhos sejam “bem-sucedidos”, os afogamos em aulas, estudos e conhecimento.

Mas vamos pensar primeiro nisso: o que é uma pessoa bem-sucedida? É aquela que ganha dinheiro ou aquela que é feliz? Bem, eu penso que é aquela que é feliz pelo que se tornou e que teve oportunidade de escolher. Sua vida não foi algo que lhe empurraram goela abaixo.

Sucesso é levantar da cama todos os dias e poder fazer aquilo que se ama. Não se levantar e se entristecer porque mais um dia começou e você tem que fazer algo que odeia.

É realmente necessário um pouco de rigidez na vida de todos nós para que possamos entender a importância de cumprir com nossas responsabilidades. Mas para cada ato rígido, é necessário outro de amor.

Aceite seu filho com todos os sonhos dele e mostre-lhe que, independente do que ele se tornar como profissional, o que importa é a pessoa que ele se tornará. Amor é o melhor remédio para o sucesso. Portanto, distribua sem moderação.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.