iBOM | Quem decide quantos filhos você vai ter é somente você



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Quem decide quantos filhos você vai ter é somente você

Publicado em 02/05/2016 11:52:06

DÉBORA RODRIGUES - Outro dia minha mãe compartilhou um texto na minha linha do tempo no Facebook com o seguinte título: “Você não precisa se desculpar por querer ter só um filho”. Na hora eu não podia ler, mas fiquei refletindo sobre o título e percebi que, de fato, apesar de eu nunca ter me “desculpado”, é o que as pessoas esperam que eu faça quando digo que eu e meu noivo só queremos um. “Desculpas”, nunca pedi, mas é fato que muitas vezes sou obrigada a explicar isso diante das caras perplexas que me olham esperando justificativa como se eu tivesse acabado de dizer que cometi um crime. Então, resmungo algumas coisas do senso comum: “ah, hoje em dia é muito difícil de criar”, “ter um filho já é caro, imagina mais?”, “o mundo está muito violento”.

Nos dias em que não estou com paciência para explicar algo que não pede explicação, falo algo do tipo, mas a verdade é que EU SÓ QUERO TER UM FILHO MESMO. Podem me julgar. Não tem nada a ver com dinheiro ou com a situação mundo. É simplesmente uma vontade minha. Para me convencer a mudar isso as pessoas dizem coisas como “quem tem um filho não tem nenhum”, “Quem vai cuidar de vocês na velhice?”, “coitadinho, não vai ter nenhum irmãozinho”, “se ele morrer, vocês ficarão sem”. Gente, quem tem um filho, tem um filho. Uma pessoa não substitui a outra quando morre. Logo, um filho não é feito para ficar no lugar do que por infelicidade morrer.

Mais tarde, quando cheguei em casa, abri o texto e fui ler. Nunca tinha me sentido tão compreendida nesse aspecto. O texto é da Shirley do blog Macetes de Mãe. Ela diz que hoje em dia alguém decidiu que o número ideal de filhos são dois. Quem tem um está devendo e quem tem três ou mais é louco, como se uma pessoa pudesse dizer o que é melhor para a outra.

Quem pode decidir quantos filhos você vai ter é você. Nem seu parceiro pode lhe impor se vocês terão ou não filhos e quantos. Se quem já quer apenas um como eu e meu noivo já é apontado como aberração, fiquei pensando como sofre quem não quer ter nenhum filho. 

Você aí que não quer filhos, ou quer apenas um ou cinco, entenda: você não precisa se desculpar e nem se explicar nada para ninguém. Você decide o que é melhor para sua vida. Vamos torcer para que as pessoas entendam isso.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheiro tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.