iBOM | Não minta para seu filho: mostrar o que sente não é fraqueza



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Não minta para seu filho: mostrar o que sente não é fraqueza

Foto meramente ilustrativa
Publicado em 17/04/2016 21:21:47

Nem sempre estamos nos melhores dias. Passamos por fases em que não estamos muito bem, queremos sossego e necessitamos de cuidados especiais daqueles que nos cercam. Mais do que cuidar dos nossos filhos, precisamos ser cuidados.

Algumas pessoas, diante de tal situação, pensam que o melhor para a criança é esconder isso dela, mascarar o sofrimento que está passando. Mas não, o melhor é mostrar para ela que você também tem seus momentos de fraqueza e que isso é normal, que você não é um super-herói desses do cinema.

Algumas pessoas pensam que o melhor para a criança é os pais colocarem uma máscara em si e não demonstrarem “fraqueza” diante dos filhos. Mostrar o que está sentindo não é sinal de fraqueza. Pelo contrário, só demonstra seus sentimentos aquele que é forte. Mesmo porque poucas coisas passam despercebidas pelos pequenos. Logo, caso eles notem que algo não está certo e mesmo assim você diga que está, será pego numa mentira. Para que seu filho se abra com você e tenha confiança em demonstrar seus sentimentos, é necessário que você confie nele para fazer o mesmo.

Isso não significa dar detalhes do que está acontecendo, caso não seja “assunto para criança”, mas você pode confirmar que está sim triste, com raiva, desanimado. Assim, a criança vai ver que frustrações fazem parte da nossa vida e que é possível lidarmos com elas. Negar que estamos com algum sentimento negativo é dizer para a criança que tais sentimentos devem ser escondidos, que não é bom demonstrá-los.

Não minta para seu filho. Seja sincero dentro do que ele pode compreender e mostre que aquele sentimento é passageiro. Para ele, você será um super-herói da vida real se não mentir e demonstrar que é feito de carne e osso e, por isso, não é perfeito, mas sim o melhor pai/mãe que ele poderia ter.

           

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em BD



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.