iBOM | Desde cedo os pais devem ensinar aos filhos que há limites



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Desde cedo os pais devem ensinar aos filhos que há limites

Foto ilustrativa
Publicado em 18/03/2016 07:08:46

Quais pais não são aterrorizados por aquela cena da criança que se joga no chão em uma loja fazendo birra por causa de um brinquedo? Essa cena é de tirar qualquer um do sério e matar os pais de vergonha. Para que isso não aconteça, os pais acabam cedendo à birra e fazendo a vontade da criança, o que é péssimo para a educação dela.

O que deixa o filho mimado é não o ensinar a lidar com as frustrações com as quais somos obrigados a conviver. Claro que os pais não deixam seus filhos assim de propósito e sim por não perceberem como suas ações estão prejudicando a educação do pequeno. Educar alguém, sem dúvida alguma, é uma tarefa dificílima, mas é necessário mostrar para a criança que ela não pode tudo e quem dita as regras da casa são os pais. Algumas atitudes diárias ajudarão a mostrar isso.

Quando o bebê nasce, nós temos que sentir tudo por ele: fome, frio, sono e etc.. Mas a partir do momento em que ele começa a interagir com o meio já é necessário colocar limite. Ele precisa entender que as coisas não são apenas do jeito e nem na hora que ele quer, pois é isso que acontece na vida. É de pequeno que ele aprenderá a se comportar diante de um “não” e é melhor que seja ensinado pelos pais. Mesmo bem pequena, a criança é sim capaz de entender aquilo que pode e o que não pode. Sem palmadas. Basta você estabelecer contato visual, dizer o que não deve ser feito e ela entenderá. Mesmo que você tenha que fazer isso várias vezes, valerá a pena.

Estar em contato com outras crianças da mesma faixa etária também é uma ótima situação em que seu filho aprenderá os limites do outro. A outra criança pode não gostar e não permitir que ele a toque ou brinque de alguma maneira, mostrando, assim, que nem tudo é permitido com o corpo do outro. Além disso, é na escolinha que se aprende muito sobre a importância de dividir, de ouvir o coleguinha e sobre a importância da coletividade.

Outro ponto que deve ser trabalhado para que a criança não se torne mimada é o ganhar e perder. Jamais deixe que a criança ganhe todos os jogos. Lembre-se que queremos que ela lide bem com a frustração. Em contrapartida, deixe que ela vença alguns, para mostrá-la que ela é capaz e trabalhar sua autoestima.

A arte de educar realmente é um mistério que vai sendo desvendado enquanto a criança cresce. Só saberemos onde erramos depois de já termos errado, infelizmente. Mas, com disposição e boa vontade, os erros serão pequenos e facilmente corrigidos.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em Bom Despacho.



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.