iBOM | Relacionamento entre duas pessoas não pode ser abusivo



140x140
Bom Despacho (MG), 21 de setembro de 2017

Relacionamento entre duas pessoas não pode ser abusivo

Foto ilustrativa
Publicado em 27/02/2016 19:01:11

DÉBORA RODRIGUES - A cada dia que passa as mulheres buscam mais a igualdade entre os gêneros. Com isso, os relacionamentos abusivos vêm sendo desmascarados, tornando-se inaceitáveis. O relacionamento abusivo é aquele onde um dos parceiros, na maioria das vezes o homem da relação heterossexual, controla a vida do outro e age como se fosse seu dono, dominando a pessoa com quem se relaciona. Isso começa de forma sutil, até que quando se dá conta, a mulher está totalmente vulnerável diante do outro. Esses abusos não são apenas de ordem sexual, podem ser também físicos, verbais e emocionais. O abusador faz de tudo para ter sua vítima totalmente dominada.

Existem formas de perceber se o relacionamento é abusivo. Quando há ciúme e possessão exagerados: o parceiro desconfia o tempo todo de outro, persegue, liga, manda mensagens e quer saber de todos os seus passos. Controla as decisões e ações: é o abusador quem diz como o abusado deve se vestir, comportar, onde ele vai, com quem fala, se vai trabalhar ou não. Isolamento do parceiro até mesmo de sua família: o algoz não permite que seu companheiro visite a própria família ou tenha contato com os amigos.

Além do sentimento de posse que ele nutre, ele não quer dar oportunidade para que o abusado conte o que está acontecendo. Violência verbal e física: geralmente a violência verbal vem primeiro. O abusador humilha e ofende o abusado com palavras, fazendo-o acreditar que é um lixo, que não consegue mais ninguém para se relacionar, que não tem outra opção senão continuar nesse relacionamento doentio. Após destruir a autoestima da pessoa, a violência física começa. Pressionar ou obrigar a ter relações sexuais: sem que a pessoa perceba que está sendo estuprada o parceiro o faz. Se a relação sexual não é consentida, é estupro.  

O relacionamento abusivo é algo grave sofrido por inúmeras pessoas. Você que identificou seu relacionamento nesse texto, repense. Não acredite no que o outro diz. Você é capaz e consegue sim um relacionamento melhor que esse.

Não é fácil, mas, tenha força para sair dessa situação. Peça ajuda e lute para tomar as rédeas da sua vida de volta. Você deve se relacionar com alguém que te valorize e que enalteça suas qualidades e não que invente coisas ruins a seu respeito fazendo com que você acredite nelas. A vida e o corpo são seus, não deixe que ninguém lhe diga o que fazer com eles. Força!

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em Bom Despacho



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.