iBOM | Viagens longas com crianças exigem paciência e cuidado



140x140
Bom Despacho (MG), 19 de novembro de 2017

Viagens longas com crianças exigem paciência e cuidado

Publicado em 26/01/2016 09:17:14

Semana passada conversamos sobre quando é seguro e confortável viajar com bebês. Hoje falaremos sobre o que fazer para entreter e dar conforto ao pequeno em viagens longas.

Viajar com criança é sempre uma surpresa. De cinco em cinco minutos elas perguntam se já está chegando, quanto tempo falta para chegar e se está longe. Além da impaciência comum de quem ainda não tem noção de tempo e espaço, imprevistos podem acontecer. A criança pode vomitar, fazer xixi, cocô, suar demais, derramar comida na roupa. Então, é ideal que os pais tenham algumas roupinhas à mão, pois não se sabe se conseguirão parar em lugares adequados todas as vezes que for necessário fazer uma troca.

Caso a viagem seja de um dia inteiro, é bom que na parada para almoço se dê banho nas crianças para ajuda-las a refrescar, relaxar e descansar do dia enclausurada. Manter o carro sempre limpo por dentro também ajudará que ele se torne um ambiente mais confortável e agradável do que seria se deixassem migalhas e embalagens espalhadas por todo o veículo.

Depois de todos esses detalhes checados, é hora de tentar propor atividades interessantes para que o tempo passe logo e a viagem se torne menos maçante. Algumas cantigas em família podem proporcionar um ar de descontração no carro, entretendo toda a família. Para as crianças maiores, pode-se propor o sorteio de uma letra e cada um tem que dizer uma palavra que comece com ela dentro do tema escolhido (bichos, cidades, frutas...). Sugira à criança que observe quantos carros vermelhos passará por vocês em determinado tempo, por exemplo. Brinque com eles de essa nuvem se parece com o quê? Levando uma lousa mágica, é possível desenhar, jogar forca, jogo da velha, de adivinhação do desenho do outro e o que mais a imaginação permitir. Escolha brinquedos que não façam barulho, principalmente em ônibus, para não estressar as outras pessoas e nem a família. Não se esqueça também de levar bastante água e comidinhas leves como frutas hidratadas e secas.

É importante respeitar o tempo da criança, que é diferente do nosso. Quando as brincadeiras propostas não estiverem mais surtindo efeito, é porque a criança chegou no seu limite e realmente é hora de parar para descansar. Se houver planejamento e consideração com as necessidades de cada um, a viagem se tornará um prazeroso passeio em família.

Débora Rodrigues é psicóloga e conselheira tutelar em Bom Despacho



Rua do Rosário, 72 – Centro – Fone (37) 3522.2361 – Bom Despacho - MG
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Jornal de Negócios.